+55 55 3375-0796
     
energias-renovaveis.jpg

29/11/2013 - Secretaria da Agricultura participa de debate sobre energias renováveis

Os cenários futuros da exploração das energias renováveis foram os temas centrais da Feira Internacional de Energias Renováveis, realizada no Parque de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre. O evento, que iniciou na última quarta-feira e encerrou nesta sexta-feira, teve, ainda, uma rodada de negócios denominada The Renex Business Matchmaking. A secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócios, que coordena a Câmara Setorial de Agroenergia, esteve representada pelo engenheiro agrônomo Valdir Zonin.

O tema ganha força especialmente a partir do momento em que o governo brasileiro anuncia um programa de investimentos para a expansão das energias renováveis, em que se estima a aplicação de U$S 63 bilhões até o ano de 2020.

Nesta perspectiva, segundo Zonin, a Secretaria da Agricultura vem construindo, junto com a cadeia produtiva, o programa “RS – Mais Etanol”, que tem como objetivo de, no médio prazo, produzir biocombustível no volume necessário para atender pelo menos 50% da demanda gaúcha.

Para isso, estão sendo concretizadas parcerias com a iniciativa privada, Embrapas (Pelotas e Passo Fundo), Universidades, cooperativas, sindicatos para fomentar as matérias-primas amiláceas, entre as quais o triticali, sorgo, arroz AB e batata energética. Estão previstas a instalação de seis usinas na Metade Sul para o processamento visando a produção de etanol e pelo menos 72 MW de energia elétrica, entre outros produtos.

Zonin destaca, também, que um programa deste porte oferece alternativas de diversificação aos produtores primários. “As matérias primas oferecem alta rentabilidade. No caso do ARROZ AB (Embrapa), pode chegar a 11.000 kg/ha. A batata-doce destaca-se pela novidade da mecanização do plantio e colheita, bem como seu rendimento de até 70.000 kg/ha. O triticali também está se desenvolvendo muito bem na metade sul, onde sobram áreas de inverno. E no caso do sorgo, será fundamental na rotação com a cultura da soja”, concluiu o coordenador da Câmara da Agroenergia.

Relação com o Uruguai
O representante uruguaio Lic José Buriando - Parque Sur, solicitou intercâmbio com o governo do Estado, União e empresas gaúchas nas áreas de tecnologias alternativas de geração de Bioenergias - Etanol, bem como nas questões tecnológicas de fabricação de equipamentos para Micro-Usinas e na área de Secagem e Armazenagem de Grãos na Propriedade.